SÍSIFO

este fim-de-semana

estive só.

sem força para combater

aninhei-me nos cobertores.

fiquei horas

a contemplar o nada.

autorizei o meu pensamento

a fazer as acrobacias

do costume.

a imensidão de um oceano.

a tempestade.

o oposto à bonança.

a impotência que vem

de mansinho

segredar o seu mistério

habitar o meu vazio.

primeiro suave

depois bruta e estéril.

e nós? ficamos

naquele cantinho

à espera que a vaga

se desfaça e passe.

para nos deixar

avançar

no nosso caminho.

mais uma vez caminho.

sísifo
Anúncios